terça-feira, 25 de abril de 2017

Escultura...

Imagem de escultura em Santo Domingo, Antioquia, feita como trabalho do curso de graduação de Dubian Monsalve Fernando Torres, aluno da Escola de Artes da Faculdade de Arquitetura da Universidade Nacional da Colômbia, Medellín. Uma maravilhosa expressão da vida, a 5 km da cidade Santo Domingo, no nordeste da Antioquia. Uma mensagem criativa para aumentar a conscientização sobre a violência de qualquer evento que não permite o direito à vida, que deve ser sempre considerada como o dom sagrado da criação de Deus e os cuidados da mãe terra. Dubian Fernando utilizou ferramentas básicas de cultivo, tais como pás, enxadas, enxadas, por 15 dias seguidos. Descrição da escultura : A fotografia colorida foi tirada em dia ensolarado e céu sem nuvens. À beira de uma estrada, uma imensa escultura de um feto, incrustrado em um barranco. O feto está curvado de barriga para cima, pernas e braços encolhidos, olhos fechados, o rosto escondido entre os braços entrelaçados. O joelho da perna direita toca o cotovelo direito. O pé esquerdo está pousado sobre a coxa direita. Ao redor da escultura cobrindo o barranco há vegetação discreta. Ao fundo, uma placa sinalizadora de curva sinuosa na estrada e o perfil de uma colina.
Imagem de escultura em Santo Domingo, Antioquia, feita como trabalho do curso de graduação de Dubian Monsalve Fernando Torres, aluno da Escola de Artes da Faculdade de Arquitetura da Universidade Nacional da Colômbia, Medellín. Uma maravilhosa expressão da vida, a 5 km da cidade Santo Domingo, no nordeste da Antioquia. Uma mensagem criativa para aumentar a conscientização sobre a violência de qualquer evento que não permite o direito à vida, que deve ser sempre considerada como o dom sagrado da criação de Deus e os cuidados da mãe terra. Dubian Fernando utilizou ferramentas básicas de cultivo, tais como pás, enxadas, enxadas, por 15 dias seguidos.
Descrição da escultura :
A fotografia colorida foi tirada em dia ensolarado e céu sem nuvens. À beira de uma estrada, uma imensa escultura de um feto, incrustrado em um barranco. O feto está curvado de barriga para cima, pernas e braços encolhidos, olhos fechados, o rosto escondido entre os braços entrelaçados. O joelho da perna direita toca o cotovelo direito. O pé esquerdo está pousado sobre a coxa direita. Ao redor da escultura cobrindo o barranco há vegetação discreta. Ao fundo, uma placa sinalizadora de curva sinuosa na estrada e o perfil de uma colina.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Uma tigresa...

Montagem com cinco fotografias coloridas, duas à esquerda e três à direita, mostra uma tigresa de corpo amarelado e branco com listras pretas. Cara grande com as mesmas listras do corpo, olhos verdes em formato amendoado, focinho rosado e longos bigodes brancos. Junto a ela, filhotes brancos de porco estão camuflados com roupas que imitam com perfeição a pelagem da tigresa. Só as cabeças e patas dos filhotes estão descobertas.Esquerda: A tigresa está dormindo tranquilamente sobre um piso de pedras. Acima, alguns filhotes estão dormindo sobre o corpo da tigresa, outros dois dormem próximos a ela. Abaixo, cinco filhotes dormem lado a lado estendidos folgadamente sobre o corpo da tigresa.Direita: A tigresa interage com os filhotes já crescidos. Eles continuam com as roupas com estampa de tigre. Acima, um filhote com um laço vermelho no pescoço caminha a frente da tigresa que o acompanha. Ao lado, um filhote entrelaça a cabeça abaixo do peito da tigresa, aninhando-se entre as pernas dela. Próximo a eles, parte da cabecinha branca de outro filhote. Abaixo, enquanto a tigresa dorme com o corpo lateralizado, o filhote com laço vermelho no pescoço observa-a com olhar curioso, debruçado despreocupadamente ao redor do pescoço dela, com o focinho apoiado na enorme mandíbula da enorme tigresa.
Montagem com cinco fotografias coloridas, duas à esquerda e três à direita, mostra uma tigresa de corpo amarelado e branco com listras pretas. Cara grande com as mesmas listras do corpo, olhos verdes em formato amendoado, focinho rosado e longos bigodes brancos. Junto a ela, filhotes brancos de porco estão camuflados com roupas que imitam com perfeição a pelagem da tigresa. Só as cabeças e patas dos filhotes estão descobertas.
Esquerda: A tigresa está dormindo tranquilamente sobre um piso de pedras. Acima, alguns filhotes estão dormindo sobre o corpo da tigresa, outros dois dormem próximos a ela. Abaixo, cinco filhotes dormem lado a lado estendidos folgadamente sobre o corpo da tigresa.
Direita: A tigresa interage com os filhotes já crescidos. Eles continuam com as roupas com estampa de tigre. Acima, um filhote com um laço vermelho no pescoço caminha a frente da tigresa que o acompanha. Ao lado, um filhote entrelaça a cabeça abaixo do peito da tigresa, aninhando-se entre as pernas dela. Próximo a eles, parte da cabecinha branca de outro filhote. Abaixo, enquanto a tigresa dorme com o corpo lateralizado, o filhote com laço vermelho no pescoço observa-a com olhar curioso, debruçado despreocupadamente ao redor do pescoço dela, com o focinho apoiado na enorme mandíbula da enorme tigresa.

domingo, 23 de abril de 2017

Uma árvore...

 A foto é de uma árvore com a base bifurcada ao meio, em dois troncos finos com galhos desfolhados. Ela está na divisa de uma trilha gramada que segue ao fundo e dobra a direita e um terreno arado do lado direito. Do lado esquerdo, outro vasto terreno arado a perder de vista. Os troncos e os galhos contrastam com uma enorme nuvem branca ao fundo, que veste a árvore presenteando-a com uma exuberante copa com aparência de algodão. No horizonte, nuvens escuras destoam do azul do céu. No canto inferior esquerdo em letras brancas lê-se: Enxerga melhor, Aquele que, Enxerga com a alma. Jayson Viana Aguar.
 A foto é de uma árvore com a base bifurcada ao meio, em dois troncos finos com galhos desfolhados. Ela está na divisa de uma trilha gramada que segue ao fundo e dobra a direita e um terreno arado do lado direito. Do lado esquerdo, outro vasto terreno arado a perder de vista. Os troncos e os galhos contrastam com uma enorme nuvem branca ao fundo, que veste a árvore presenteando-a com uma exuberante copa com aparência de algodão. No horizonte, nuvens escuras destoam do azul do céu. No canto inferior esquerdo em letras brancas lê-se: Enxerga melhor, Aquele que, Enxerga com a alma. Jayson Viana Aguar.


sábado, 22 de abril de 2017

Chico no feriado...

Foto. Na caixa de uma rede social. No canto superior esquerdo a pequena foto de frente do peito para cima de um gato, Chico, pelagem cinza com algumas listras pretas verticais na cabeça e horizontais ao longo do corpo, os olhos, estão quase fechados, à direita lê-se: cansei de ser gato; e abaixo: arrobacanseidesergato. Abaixo, uma foto maior e em destaque, um microfone preto com a logomarca de uma TV bem próximo à boca de Chico entre os longos bigodes brancos dele, a patinha direita ao alto, como se discursasse e à esquerda, parte de uma almofada com estampa colorida. Acima lê-se: o bom do feriado é que o humano fica disponível para ser minha cama o dia inteiro. O ruim é que ele acha que pode levantar...
Foto. Na caixa de uma rede social. No canto superior esquerdo a pequena foto de frente do peito para cima de um gato, Chico, pelagem cinza com algumas listras pretas verticais na cabeça e horizontais ao longo do corpo, os olhos, estão quase fechados, à direita lê-se: cansei de ser gato; e abaixo: arrobacanseidesergato. Abaixo, uma foto maior e em destaque, um microfone preto com a logomarca de uma TV bem próximo à boca de Chico entre os longos bigodes brancos dele, a patinha direita ao alto, como se discursasse e à esquerda, parte de uma almofada com estampa colorida. Acima lê-se: o bom do feriado é que o humano fica disponível para ser minha cama o dia inteiro. O ruim é que ele acha que pode levantar...

Esperança é...

Foto desfocada: ao centro e em destaque, a carinha de um cãozinho da raça Dachshund, conhecido como “salsichinha”, orelhas para trás, olhos arregalados, a boca em sorriso largo mostra dentes alvos e alinhados. Acima lê-se: Hoje eu vi uma mulher tirar a rasteirinha pra se pesar na farmácia...entendi o que é esperança.
Foto desfocada: ao centro e em destaque, a carinha de um cãozinho da raça Dachshund, conhecido como “salsichinha”, orelhas para trás, olhos arregalados, a boca em sorriso largo mostra dentes alvos e alinhados. Acima lê-se: Hoje eu vi uma mulher tirar a rasteirinha pra se pesar na farmácia...entendi o que é esperança.

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Só acho!

Na calçada, uma garota de pele alva e cabelos pretos destaca-se em meio a outras moças. Ela está de costas, usa um conjunto jeans composto por mini blusa com alças largas e shorts; no ombro esquerdo, a alça de couro marrom da bolsa; detalhe: a parte dos bojos da mini blusa que amparam os seios está nas costas. No topo em letras maiúsculas brancas lê-se: Eu acho que alguém saiu atrasada de casa; no rodapé: Só acho!
Na calçada, uma garota de pele alva e cabelos pretos destaca-se em meio a outras moças. Ela está de costas, usa um conjunto jeans composto por mini blusa com alças largas e shorts; no ombro esquerdo, a alça de couro marrom da bolsa; detalhe: a parte dos bojos da mini blusa que amparam os seios está nas costas. No topo em letras maiúsculas brancas lê-se: Eu acho que alguém saiu atrasada de casa; no rodapé: Só acho!

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Entenda as mulheres...

O flyer em fundo esverdeado com sobreposições circulares de diferentes tamanhos mostra um homem parcialmente calvo, com cabelos brancos, trajando terno, em pé atrás de um estofado marrom. Com a mão esquerda, onde ostenta uma aliança no dedo anelar, apoia-se ao encosto, com a outra aponta à direita para o texto em letras amarelas destacadas em negrito, seguidas de sinal de igual e definições em letras brancas: Título: Manual Para Entender as Mulheres. Hum = Tô com ciúmes; Sei = Não acredito em nada; Tá = Pare de falar; Não é nada = Tá tudo errado, tem alguma coisa; Não fala comigo = Pede desculpa agora; Esquece = Não adianta, não vai entender; Então vai = Não vai de jeito nenhum; De boa = Com raiva; Sai daqui agora = Se sair morre; Faça o que quiser = Se fizer já era; Talvez = Não. No rodapé, inserido em letras brancas em uma faixa azul: Se você gostou, curta e compartilhe!
O flyer em fundo esverdeado com sobreposições circulares de diferentes tamanhos mostra um homem parcialmente calvo, com cabelos brancos, trajando terno, em pé atrás de um estofado marrom. Com a mão esquerda, onde ostenta uma aliança no dedo anelar, apoia-se ao encosto, com a outra aponta à direita para o texto em letras amarelas destacadas em negrito, seguidas de sinal de igual e definições em letras brancas: Título: Manual Para Entender as Mulheres.
Hum = Tô com ciúmes; Sei = Não acredito em nada; Tá = Pare de falar; Não é nada = Tá tudo errado, tem alguma coisa; Não fala comigo = Pede desculpa agora; Esquece = Não adianta, não vai entender; Então vai = Não vai de jeito nenhum; De boa = Com raiva; Sai daqui agora = Se sair morre; Faça o que quiser = Se fizer já era; Talvez = Não.
No rodapé, inserido em letras brancas em uma faixa azul: Se você gostou, curta e compartilhe!