segunda-feira, 17 de abril de 2017

O rapto de Proserpina...

Gian Lorenzo Bernini ou simplesmente Bernini (Nápoles, 7 de dezembro de 1598 – Roma, 28 de novembro de 1680) foi um eminente artista do barroco italiano, trabalhando principalmente na cidade de Roma. Distinguiu-se como escultor e arquiteto, ainda que tivesse sido pintor, desenhista, cenógrafo e criador de espectáculos de pirotecnia. Esculpiu numerosas obras de arte presentes até os dias atuais em Roma e no Vaticano. Descrição:Foto em preto e branco de parte de uma escultura em mármore: O rapto de Proserpina. O deus Hades sustenta a deusa Proserpina na altura dos ombros, nua, com o corpo em perfil ; a perna esquerda pousa levemente sobre a outra e produz sombra no joelho direito; o delicado pé esquerdo, voltado para baixo está no ar. A mão direita de Hades segura fortemente a coxa de Proserpina, os dedos pressionam a carne de aspecto firme; a outra mão de Hades enlaça vigorosamente a cintura da deusa, o dedo indicador afunda na carne lateral das costas e forma um L com o dedo polegar. No topo, parte das pontas dos cabelos cacheados de Proserpina ao vento, nas costas, uma sombra contrasta o brilho de um foco de luz sobre o ombro e, parte do braço em ângulo, revela uma porção do pequeno seio esquerdo próximo aos cabelos ondulados de Hades; a mão da deusa se lança a frente do corpo e atinge a cabeça de Hades. Entre os corpos vigorosos, um manto ondula em pregas. No teto, uma pintura com duas figuras humanas.
Gian Lorenzo Bernini ou simplesmente Bernini (Nápoles, 7 de dezembro de 1598 – Roma, 28 de novembro de 1680) foi um eminente artista do barroco italiano, trabalhando principalmente na cidade de Roma. Distinguiu-se como escultor e arquiteto, ainda que tivesse sido pintor, desenhista, cenógrafo e criador de espectáculos de pirotecnia. Esculpiu numerosas obras de arte presentes até os dias atuais em Roma e no Vaticano.
Descrição:Foto em preto e branco de parte de uma escultura em mármore: O rapto de Proserpina. O deus Hades sustenta a deusa Proserpina na altura dos ombros, nua, com o corpo em perfil ; a perna esquerda pousa levemente sobre a outra e produz sombra no joelho direito; o delicado pé esquerdo, voltado para baixo está no ar. A mão direita de Hades segura fortemente a coxa de Proserpina, os dedos pressionam a carne de aspecto firme; a outra mão de Hades enlaça vigorosamente a cintura da deusa, o dedo indicador afunda na carne lateral das costas e forma um L com o dedo polegar. No topo, parte das pontas dos cabelos cacheados de Proserpina ao vento, nas costas, uma sombra contrasta o brilho de um foco de luz sobre o ombro e, parte do braço em ângulo, revela uma porção do pequeno seio esquerdo próximo aos cabelos ondulados de Hades; a mão da deusa se lança a frente do corpo e atinge a cabeça de Hades. Entre os corpos vigorosos, um manto ondula em pregas. No teto, uma pintura com duas figuras humanas.