sábado, 4 de fevereiro de 2017

Descrição de um Akhal Teke

Sinopse: Considerado o cavalo dos Contos de Fadas! O cavalo Akhal Teke é uma das raças mais antigas datando de aproximadamente 3000 a.C. Ele serve para basicamente todos os tipos de função, desde lidas em fazendas, até adestramento, corridas e salto. Sua pelagem é uma das características que mais o destaca. Suas origens de habitação são as areias do deserto. Não é um cavalo originalmente dócil, mas uma vez adestrado, é perfeito! Tende a ter olhos bem grandes e marcados, narinas bem abertas (fator responsável pela expressão atrevida que parece ter), pernas bastante longas e altas, e um corpo estreito, longo e tubular, o que lhe rende uma graça vista em poucas raças. Tem uma estatura mediana e tende a ser mais longo do que forte. Descrição: A foto mostra sob um céu azul claro com algumas nuvens, um imponente cavalo do Turcomenistão andando sobre dunas baixas em uma região árida e deserta. Sobre a pelagem quase dourada do animal incidem os raios de sol, evidenciando brilhos metálicos, como se Akhal Teke tivesse sido banhado em ouro. As patas são brancas e os cascos, no mesmo tom da pelagem. A cauda é volumosa, ondulada, longa, bem escovada com a extremidade ao vento. À esquerda, no chão arenoso, a sombra refletida.
Sinopse: Considerado o cavalo dos Contos de Fadas! O cavalo Akhal Teke é uma das raças mais antigas datando de aproximadamente 3000 a.C. Ele serve para basicamente todos os tipos de função, desde lidas em fazendas, até adestramento, corridas e salto. Sua pelagem é uma das características que mais o destaca. Suas origens de habitação são as areias do deserto. Não é um cavalo originalmente dócil, mas uma vez adestrado, é perfeito! Tende a ter olhos bem grandes e marcados, narinas bem abertas (fator responsável pela expressão atrevida que parece ter), pernas bastante longas e altas, e um corpo estreito, longo e tubular, o que lhe rende uma graça vista em poucas raças. Tem uma estatura mediana e tende a ser mais longo do que forte.
Descrição: A foto mostra sob um céu azul claro com algumas nuvens, um imponente cavalo do Turcomenistão andando sobre dunas baixas em uma região árida e deserta. Sobre a pelagem quase dourada do animal incidem os raios de sol, evidenciando brilhos metálicos, como se Akhal Teke tivesse sido banhado em ouro. As patas são brancas e os cascos, no mesmo tom da pelagem. A cauda é volumosa, ondulada, longa, bem escovada com a extremidade ao vento. À esquerda, no chão arenoso, a sombra refletida.