domingo, 19 de fevereiro de 2017

Um caipira...

A charge está sobre um fundo de página azul acima e amarelo do meio abaixo, onde se lê do lado direito em transparência: O amor que a gente sente. Ao centro, um caipira em pé, de frente, segurando com a mão direita, um guarda-chuva fechado. Ele usa um chapéu de palha encobrindo parcialmente os cabelos castanhos curtos; proporcionalmente, o chapéu é maior que o corpo. O rosto é triangular, sobrancelhas retas, olhos verdes amendoados, orelhas grandes, nariz largo, bigode preto, lábios finos e dentes alvos aparentes no sorriso escancarado; ele usa casaco cinza com remendo marrom retangular do lado esquerdo, calça marrom amarrada com barbante na cintura com remendos coloridos em ambas as pernas e botas marrons de cano curto. No topo lê-se: Chuva é iguar discuti com muié... e no rodapé: Quando cê acha que cabô, vem outra pancada!!!
A charge está sobre um fundo de página azul acima e amarelo do meio abaixo, onde se lê do lado direito em transparência: O amor que a gente sente. Ao centro, um caipira em pé, de frente, segurando com a mão direita, um guarda-chuva fechado. Ele usa um chapéu de palha encobrindo parcialmente os cabelos castanhos curtos; proporcionalmente, o chapéu é maior que o corpo. O rosto é triangular, sobrancelhas retas, olhos verdes amendoados, orelhas grandes, nariz largo, bigode preto, lábios finos e dentes alvos aparentes no sorriso escancarado; ele usa casaco cinza com remendo marrom retangular do lado esquerdo, calça marrom amarrada com barbante na cintura com remendos coloridos em ambas as pernas e botas marrons de cano curto. No topo lê-se: Chuva é iguar discuti com muié... e no rodapé: Quando cê acha que cabô, vem outra pancada!!!